segunda-feira, 28 de janeiro de 2013

Olhos



Vejo brotar prazer
O gozar abundante
O gostar da liberdade ter
Vejo seu normal
Sua forma natural
De dar ao se ter
Vejo o horizonte que quer
E mesmo que calado esteja
Permaneço...
Quem que seja
Vejo, revejo, rememoro...
Mesmo por instantes
Relances...
Olhos...
Neles tudo está
Desde sonhar em ter
Até o prazer em amar
Tudo nos olhos...

(André Luiz)
Escrito em meados de 2009.

Nenhum comentário:

Postar um comentário