quarta-feira, 2 de janeiro de 2013

Minha Primeira Postagem.


Passaram-se dias, meses, anos e décadas.
Durante todo esse tempo, a ação que vou ter agora, creio que seja a primeira.
Fico me remoendo com situações que acontecem dia após dia de pessoas que postam imagens de alguém ou até mesmo escrevem algo especial somente quando aquela pessoa chega a falecer. Acho isso perdido.
Lembrar de alguém que já se foi é um ato de cada um. Até ai eu respeito. Mas, fica a dica: Não seria melhor se as homenagens, as palavras de carinho, fossem ditas quando vivo. Elas soariam de uma forma concreta, pois a pessoa estaria vendo, ouvindo e você teria a oportunidade de ver a emoção tomar de conta. Teria a chande de dizer até mais do que estivesse escrito no papel.

Pois bem, meu foco aqui não é dar lição de moral (Essa parte a vida se encarrega), é explodir algo que a tempo está guardado. É falar de uma pessoa que a muito me mostrou que mudar é possível.

Todo dia, não se faltava nada do que se comer. Era o necessário para um sustento. Aos poucos, dava aquilo que precisava e quando precisava. Um ponto forte que carrego até hoje é o de aceitar o que se tem e ter quando se pode ter. Um abraço, um beijo, pouco me recordo, pois era ainda pequeno. Fui crescendo e as situações do dia (Não quero falar de coisas ruins) foram nos afastando. Cresci. Aprendi a ignorar os fatos e a seguir em frente. Um dia, o tempo me lançou ao seu encontro e começamos, mesmo que distante, um entendimento melhor. Sabe quando na situação se encaixa o ditado: "Uma coisa melhora quando uma outra piora", pois bem, foi assim, só que a que piorou logo depois melhorou. E ai veio a mudança. Com ela veio uma porção de coisas boas que fizeram com que o passado fosse mesmo esquecido e ficasse de vez valendo o presente. Valendo mesmo. Hoje até olhar nos olhos quando se fala é uma alegria.
Quando criança o presente que me deu e que recordo, pois chegou a brincar comigo, foi uma roleta. Hoje, depois de mais de dez anos o maior presente que me deu foi o de estar presente em uma confraternização onde se encaixava toda a família e ainda dá o prazer de estar ao seu lado.
A homenagem, pode ser que não veja, mas sabe.

No final de tudo, vou estar grato por ter dito quando vivo.

Meu pai não é o pior pai do mundo, ele é aquele pai do qual preciso para aprender que pai é pai, sem importar o quanto deixe de fazer.

Que 2013 possamos estar mais presentes na vida de cada um.

"Minha Primeira Postagem" fica valendo como a primeira de muitas que faço para meu pai, bem como a primeira do ano.  

Nenhum comentário:

Postar um comentário