segunda-feira, 28 de janeiro de 2013

A dois.


Cada gota que escorre
Por entre o teu rosto
Agudo,
Macio,
Transfere para mim,
Tristeza,
Aperto ao peito,
Solidão.
Te confortar não posso.
Seria moleza do meu coração.
Então deixo.
Fico nesse travo assim.
Será de mim?
O choro vai e lava,
A alma,
O pensar,
O agir.
Não quero teu mal.
Com isso,
Quero o teu agir,
Sem mim.
Cada gota é uma renovação.
Chora!
Me diz o que quer!
Deixa jorrar pra fora
As magoas de uma mulher.
O choro vai ser minha marca
No rosto teu que me quer.
Que me quer de uma forma
Que não sou,
Da forma que não sei
Se vou ser até...
É um desafio te tratar assim,
É um desafio nossa vida
Sozinho
Imagine assim.

Quixadá, 30 de Agosto de 2012

Nenhum comentário:

Postar um comentário