segunda-feira, 5 de setembro de 2011

Rimas de nós dois.

Não quero te falar das minhas tristezas e nem das minhas desilusões.
Tudo o que é meu é seu. Não as minhas descontentações.
Felicidades em dobro quero viver e dividir contigo.
Só não quero dividir os inimigos, pois são fogo que queima meu pensamento.
Só eles me lembram o que há de ruim no mundo.
Você não, só me lembra beleza.
Mas, de tudo que há em você não é só perfeição.
Há o contrário também em sua mão.
Qual ser humano é tão certinho que não erre então?
Formas simples de dizer que não abro mão.

(André Luiz)

Nenhum comentário:

Postar um comentário