terça-feira, 31 de maio de 2011

Então, para quê servem?

   Não são elas que te dizem o que quero na hora que eu quero. Nem tão pouco te dão a solução de achar o contrário na hora que te faço algo e você fica em dúvida do que fiz, se foi para te magoar ou não.
   Não são minhas palavras que me exprimem de verdade e sim meus gestos, sejam lá eles quem forem. Pelo menos esses saem e todos prestam atenção. A detalhada atenção no que eles fazem, ou melhor, no que eles são capazes de deixar eu mesmo fazer. Ai, quando faço, me aparecem as palavras, mas, não as minhas, e sim, as suas. Me dizem o que fiz e o que não fiz. Agora, as suas, são escutadas minunciosamente.
   Um pouco de coragem deveriam ter para expressar algo que tenho, mas, isso não é a verdade que queria que fosse. Tudo se exprime na aspereza de que minhas palavras não são conforto. Nem para mim, nem para ninguém. Simplesmente elas mais parecem lances de um gorgomilo inflamado que se deixa largar entre suas paredes as palavras que se vão no vento afora. Que com um piscar de olhos desaparecem sem ninguém ter percebido que estavam lá.
   E assim, continuo a pensar unicamente que meus gestos é que me expressão verdadeiramente.


(André Luiz)


"Amo como amo o amor. Não conheço nenhuma outra razão para amar senão amar. Que queres que te diga, além de que te amo, se o que quero dizer-te é que te amo?"

Fernando Pessoa

sábado, 21 de maio de 2011

Hoje eu acordei com uma vontade danada...

   ...De mandar flores ao delegado, de mandar bom dia, de beijar o português na padaria... (Zeca Baleiro).
   Pois é, não deu... (Los Heramanos).

   Acordei de supetão com o barulho que adentrava pela porta central de minha mais nova morada. Eram rastejos de chinelas nos pés que cansados e tropegos, não aguentavam mais se equilibrar centimetros do chão.
   Despertei...
   Aquela vontade de sair correndo, ou melhor, andando mesmo, me veio a tona. Que loucura essa! Ás cinco da manhã seria, com o frio que estava fazendo. Mas, acordei com aquela vontade.
   Hoje sinto que o dia vai ser diferente. Não sei se para melhor ou para pior (Pena de mim). De ambas as partes, estarei feliz por estar vivo e esperar mais um em que essa vontade me venha a tona denovo e que eu possa ter tempo para fazer.
   Tempo!!!???
   Esse fica para depois. Tchau!

(André Luiz)

segunda-feira, 16 de maio de 2011

Coisas acontecem...



 Meu coração pedia um tempo. Pra que isso tinha que acontecer? Ele é o meu lar de sentimentos que transborda quando quer. Tem dias que se faz de doido pra melhor passar, no outro já não consegue mais. Ai vem a tona, tudo o que estava entalado na porta. Tudo sai pra rua e rola ladeira abaixo. Algumas coisas acabam caindo em algum bueiro mais a frente, outras acabam que a continuar rolar ladeira a baixo sem ter como parar. Eis a questão. Porque inventaram coração? Seria melhor que fosse uns cartões de encaixe no peito do qual a gente pudesse armazenar os dados e depois apagar, sem ter como recuperar depois (viagem da minha cabeça). Vai ver!
 Mas, alguma coisa acontece em meu coração, como já dizia nosso grandioso Caetano Velozo em uma de suas músicas da qual trata muito bem de emoções que vivia em uma cidade ao simplesmente cruzar uma avenida. Bem, emoções a parte, corações batendo. Cá estou eu, com o meu acontecendo.
 Alguma coisa acontece em meu coração e essa eu não sei se vai ser o que espero.
 O tempo, hoje já não mais tem. Somente amanhã. Continua a transbordar. Até a hora em que rolar tudo ladeira abaixo eu tentarei esta com ele batendo e acontecendo.


(André Luiz)

Erro

O importante em errar, não é mostrar o que aconteceu, independente do tempo que leve.


Folhas que são amassadas, não voltam a serem lisinhas como antes. Esses amassados são marcas. Eles permanecem, somente para não retomar-mos o mesmo erro. 


Sou humano também e erro profundamente muitas vezes. Há como erro!

"Se minhas palavras não são capazes de te dizer algo que quero, que elas sejam capazes de te mostrar pelo menos qual o caminho seguir para você chegar até a resposta de o porque que errei".


(André Luiz)