sexta-feira, 9 de julho de 2010

Enviada a mim.

UM PRANTO ESCONDIDO

A lágrima que mais dói
Não é a que na face corre
A que mais nos corrói
É a lágrima disfarçada
Aquela que é sustada
Que não pode aparecer
Que morre na garganta
Sufoca, explode, espanta
Procura disfarçar...
Num riso desapontado
Ou num olhar desviado
Não podendo soluçar.
É aquela que por dentro
Num solavanco mudo
Parece que rompe tudo
Em borbotões de soluço
O pranto vai envolvendo...
Como é difícil enganar!
Não é a lágrima caída
Que é a mais dolorida
É aquela que é engolida
E que por dentro escondida
Faz o peito soluçar
Enquanto o sorriso aflora
O coração é que chora
Sem nem poder demonstrar...


Bjss Meus Especialmente pra você

(Celeste)

Nenhum comentário:

Postar um comentário