quinta-feira, 20 de maio de 2010

UTI de nós dois.

Enquanto nossos corações estavam vazios, separados, perto de falecerem, vi que a força que os tentava reanima-lo era maior do que se imaginava. Resolvi então abrir a porta que dava acesso a sala de unidade de terapia intensiva. Me assustei de início, mas depois fui percebendo o porque de tudo aquilo. Milhares de pessoas formavam fila para se curar do mesmo problema que o nosso. É o caso de muitos! Falei para mim mesmo. Quando chegou a nossa vez, ainda a tempo de solucionar o problema, me deu um alivio, e outro maior ainda quando você me olhou, me abraçou, sussurou ao meu ouvido aquilo que me deixaria ainda mais forte. Que era bom ter um ao outro de volta.

(André Luiz)

Nenhum comentário:

Postar um comentário