terça-feira, 25 de maio de 2010

A nova estatueta.

Nessa nova etapa, quero lapidar uma estatueta maior do que a que já tenho, mais modelada e dentro dos padrões reais de minha realidade inata e não interferida. Reforçar bem suas estruturas para que não venha a desabar. Até porque, remendar deixa marcas.
Vai ser ascessivel aos olhos de todos, porem, em horários certos e em outros, bem reservada.
Seu núcleo será preenchido e não completamente oco como a de antes. Usarei bastante massa para que seja dura e resistente, difícil de ser quebrada.
A base, pensando bem, a quero relevo com as dos demais, nada diferente.
Assim, poderão perceber qualquer diferença apresentada.

(André Luiz)

Nenhum comentário:

Postar um comentário