sexta-feira, 16 de abril de 2010

Salve a beleza chamada MULHER.

Salve a beleza da mulher que é...
Que quer o bom e o bem do mundo.
Que cria sem medo o ideal capaz de salvar.
Salve a mulher de classe que não rouba para ter mais.
Salve ainda a mulher que rouba sem o querer de roubar, mas que faz isso para salvar o que desabrochou de seu ventre.
Salve! Arranje ainda um lar.
Não é o dia certo que conta para lembrar.
Não é data, nem hora, nem tão pouco recordar.
Salve a beleza da mulher nata, da de ceio farto e da que não tem.
Salve a beleza e no que nela contem.

(André Luiz)

Nenhum comentário:

Postar um comentário