terça-feira, 20 de abril de 2010

No fim eu acabo perdendo para o céu.


Primeiro me veio uma ideia de falar, de escrever sobre o céu que se encontra nublado, ai, me interromperam com um "oi", nada mais. Logo depois escutei um barulho diferente e fui olhar. Era um outro "oi" direccionado a mim só que com o complemento de "Como está você?", era um amigo. Respondi com a mesma alegria com que me prestigiara e voltei a escrever. Voltei! Tentei recomeçar a falar do céu que ainda se encontrava nublado, mas, acabou se rabiscando palavras assim. Agora que coloquei esse ponto final, me veio a mente uma coisa, uma pessoa, não um vazio. O que é real, é que essa mesma não está ao meu lado para me dar mais do que um "oi" ou "oi, como você está?".
No fim de tudo escrito, apenas o céu sai ganhando, porque ainda está nublado e possivelmente pessoas estão nesse momento o admirando, dizendo um "oi, prazer em me proporcionar um espetáculo tão belo como o de hoje."

(André Luiz)

Nenhum comentário:

Postar um comentário