segunda-feira, 5 de abril de 2010

Em destino...

Amontoados de carne se desvariam pelos cantos.
Remanescentes e agudos ossos se completam em meio a esses objetos vivos.
Saculejam da esquerda para a direita, sempre se jogando uns contra os outros, invadindo espaços e sem pedir licença.
Não se importam os demais que também estão lá e são diferentes.
Cada um com seu credo, cada qual com a sua jurisdição a propagar no decorrer daqueles dias. Tal qual é o som que os embala.
Palavras objetivas, sinceras e bem ditas, igualações quase igualadas. Vão, passam, percorre e não deixam abater por si próprio, somente pelos que são outros e não provem agora.

(André Luiz)

Nenhum comentário:

Postar um comentário