terça-feira, 6 de abril de 2010

Beijo às estrelas.

Abraçou primeiro as estrelas e depois a mim, iludiu.
Veio ardente e prosseguiu.
Me pediu para olhar o céu e vê-las brilhar.
Aproximou-se e começamos a beijar.
A partir dai não só o céu iluminava.
Eram também dois mundo.
E se a noite durasse um ano.
E se as estrelas com ela brilhassem sem parar.
Até agora estaríamos no mesmo lugar.

(André Luiz)

Nenhum comentário:

Postar um comentário