domingo, 28 de março de 2010

Que graça teria se fosse tudo igual?

Toda mão.
Todo pé.
Toda boca.
Qual a graça teria os Josés se todos fossem um igual ao outro?
Das palavras de todos, poucos iriam existir por não existir o diferente.
Teria o ar da graça se fosse tudo igual?
Toda mão com a mesma mão.
Todo pé com o mesmo pé.
Toda BOCA com a mesma BOCA.
Não!

(André Luiz)

Nenhum comentário:

Postar um comentário