domingo, 28 de março de 2010

Que brilhe os olhos teus e muito mais se possa acontecer.


Quando descer o céu azul com e dedo apontado para ele, quero que brilhe teus olhos, que trema tuas mãos, que bambei suas pernas, seu estômago embrulhe, lhe cause frios na espinha, que sua respiração fique ofegante e que sua boca se lambuze com a minha.

(André Luiz)

Nenhum comentário:

Postar um comentário