domingo, 28 de março de 2010

Cada dia é de alguém.

O sol desamponta e aponta para a flor que desabrocha.
A outra que está ao seu lado inveja o prazer dado a um só ser.
Coitada da flor ao lado que não ganha nada calada.
Mal sabe ela que seu dia vai chegar.
Cada dia é dia.
Cada um pertence a alguém,
Quando ela desabrochar e ver.
Amadurecer para viver.
O sol pra ela vai brilhar
Cabendo ela em caber pra ter.

(André Luiz)

Nenhum comentário:

Postar um comentário