quinta-feira, 25 de fevereiro de 2010

O desbotar do tempo

A lua ascendeu e a noite acordou, mas a luz não ilumina todos os cantos e lados da casa e de onde estou não enxergo teu retrato.

A luz se apaga e o dia vem com uma luz ainda maior. Essa ilumina todos os cantos e lados da casa, porém, quando olho para o mesmo lugar que pensava ter uma foto sua, vejo um simples quadro quase sem imagem, desbotado com o tempo.

Tanto espaço se esvaziou e até o tempo levou a única coisa que tinha para recordar daquele quadro, hoje já não tenho mais.

Tanto tempo em pouco tempo que me fez acostumar com a solidão.


(André Luiz)

Nenhum comentário:

Postar um comentário