sexta-feira, 30 de outubro de 2009

O que antes em instantes eram dois.

Amaram-se sem nem ao menos se importarem com os outros focos de vida humana que havia no lugar.
Deu o beijo molhado, o abraço apertado, os enrolares de pernas, os gemidos, os gozos, as dores, o prazer total...
Amaram-se sem nem ao menos se preocupar com o tempo, com o espaço...
Amaram-se constante se fazendo um só.
Quando a noite acabou, se separaram fazendo do que antes era um.
Agora são dois, um e um.

(André Luiz)

Nenhum comentário:

Postar um comentário