quarta-feira, 14 de outubro de 2009

Ele, o sedutor de papo mortal.

Aparece e a olha.
Não ficando parado esperando qualquer reação,
Se aproxima e se reverencia.
Acolhe a mão,
Beija-a sem pedir se quer licença.
Beija o rosto também, bem perto da boca.
Logo depois, envolve os braços sobre seu corpo e a abraça.
Passam bom tempo assim sem serem interrompidos.
Ele, cochichando ao ouvido coisas para a ludibriar.
Ela, somente escutando as coisas e se deixando render ao sedutor de papo mortal.

(André Luiz)

Nenhum comentário:

Postar um comentário