segunda-feira, 21 de setembro de 2009

Eu sou...

... Doido por quem me é doido.
...Doido por você, você, você, você e vocês.
Sou doido pelo raio de sol que surge na manhã, pela flor que desabrocha, pela exalação meu cheiro, pela remela que retiro do olho quando acordo, pelo bafo que me aparece...(Nojento)
Sou doido pelo cheiro que é de teu corpo, pela mordida que eu dou na comida, pelo dente que tenho que arrancar, pela palavra de mal gosto que me dita (Assim sei em quem poderei de fato acreditar), pela água que me molha, pelo vento que me toca, pela pessoa que me convém...
Sou doido por isso e mais além.
Sou doido por mim também.
Afinal se não não fosse por mim, não seria por mais ninguém.
Eu sou...
E sempre sereis (Vos vais e vos veis).
Eu sou doido, porém normal.

(André Luiz)

Nenhum comentário:

Postar um comentário