segunda-feira, 10 de agosto de 2009

Meu coração que outrem era seco,
Hoje se enche e cria asas de emoção.
Bate no novo compasso, no novo ritmo,
No novo embalo de uma canção.
Essa canção entoada de prazer, gozo e dor.
Dor de veras, de torpor.
Veras de sentir e estrangular.
O sem ter e o não estar.
Meu coração hoje voa.
Voa alado de prazer
Ao gostar de amar.
Ao gostar da novidade ter.
Novidade essa embalada
Na avoada das asas a bater.
Voa coração!
Voe e nem pense em parar!
Voe em rumo do existir.
Voe em rumo do amar.
Amar a quem te ama.
A quem te acompanhar.

Um comentário:

Gyzas disse...

Que coisa mais linda :)
Meu coração deu até um pulo lendo esse texto.

Como diria lulu...
"Eu quero crer no amor numa boa..."

xeroo!

Postar um comentário