quarta-feira, 1 de julho de 2009

Tenho, ter. Ter, tenho quase tudo.

Eu tenho a escrita na palma da mão.
Tenho a mão.
Tenho a palavra na ponta da lingua.
Tenho a lingua.
Tenho a força nos braços.
Tenho os braços.
Tenho o pensamento na cabeça.
Tenho a cabeça.
Tenho...
Tenho amor a uma pessoa.
Não tenho a pessoa.
Eu tenho quase tudo
Mas, não adianta o tudo.
Que sentido a vida teria
Se eu conseguisse ter?
Tenho, ter, tudo...
Não o tenho.
Nem o quero ter.
Tenho o que me pertence,
Tenho o que pertenço ter.

(André Luiz)

Nenhum comentário:

Postar um comentário