sexta-feira, 17 de julho de 2009

Pare, observe, ouça e mude.

Passa um e eu olho.
Passa outro e eu olho.
Passa mais outro e eu olho.
Passa...
Repassa, na correria do dia sem tempo de saber
Que o bom de tudo é parar e ver
Sentir a sensação do que é bom.
Sentir o gosto do prazer.
Há, como queria parar a todos
E que nessa parada pudesse fazer,
Mudanças ordenadas,
Mudanças em querer,
O gostar de estar,
O gostar de algo prevalescer.
Quero...
Mas sei que não posso.

(André Luiz)

Nenhum comentário:

Postar um comentário