sexta-feira, 17 de julho de 2009

Jogada de mestre

Qual será o jogo da verdade que aparece no olhar?
A mentira assola pensamentos de estar e de ser.
Porque, me devolver a solidão que a tempos dei?
Digo...
Disdigo...
Faço...
Desfaço...
Desafio.
Estou calado e sozinho.
Ouço a voz que diz baixinho.
"Eu te amo!"
E que um dia a ela eu poderei amar.
Qual será o jogo que não passa a revelar?

(André Luiz)

Nenhum comentário:

Postar um comentário