quarta-feira, 15 de julho de 2009

Há.

Há quem possa deixar o tempo fazer dele uma simples parte, um consolo ao longo das horas, onde quem deixa passar não sabe quando realmente vai parar ou até mesmo não sabe ver quem nele está indo.
Há que exista um lugar, um rio onde possa jogar um coração e lá se torne uma pedra para não mais sentir saudades ou solidões, fazendo do tempo um sinples companheiro que lhe aprecia no passar das águas.


(André Luiz)

Nenhum comentário:

Postar um comentário