sábado, 27 de junho de 2009

Cantar dos corpos.

Dois corpos perto de mim
E a única coisa que escuto
É o som de suas respirações
O silêncio só não permanece ao meu lado,
Porque existe um cantar.
E os corpos ainda continuam no mesmo estado.
Parados...
Sem se incomodar...
Canta...
Os corpos ainda parados.
A respiração,
Eis o sinal de que há vida
E eu?
Respiro...
Canto e escrevo.

(André Luiz)

Nenhum comentário:

Postar um comentário