sexta-feira, 29 de maio de 2009

Passadas trôpegas

Caminhava até mim em passos calmos a se estranhar.
Um pé a frente do outro, rasteiro, sem rumo reto e sim curvo, trôpego.
Caiu, levantou-se... Continuou a caminhar.
Passos calmos, rasteiros, curvos, trôpegos...
Demorou minutos, mas, conseguiu chegar.
Fazendo embaralhar até as palavras que de sua boca saia.
Não se fazia um só minuto calar.
Ele assim dizia...
... Eu quero...
... Eu quero...
... Uahghtm...

(André Luiz)

Nenhum comentário:

Postar um comentário